Painel com seis telas onde aparecem os palestrantes e a equipe da Inova Unicamp
Texto: Vanessa Sensato

As várias formas de se internacionalizar uma empresa, o preparo necessário, os riscos e as consequências deste processo foram os temas centrais da discussão do Webinar Empreendedorismo sem Fronteiras, realizado pela Agência de Inovação Inova Unicamp e pelo Parque Científico e Tecnológico da Universidade, no dia 24 de agosto.

Mariana Zanatta, gerente do Parque Científico e Tecnológico da Unicamp abriu o webinar comentando sobre esse ecossistema dinâmico da Unicamp que favorece o compartilhamento conhecimentos e a interação entre as empresas.

“Nosso Parque recebe empresas de todos os setores o que permite que essas empresas possam interagir de diferentes formas e uma complementar o conhecimento da outra, seja como fornecedora ou em parcerias”, diz.

Rodrigo Mendes, diretor de relações internacionais da Associação Nacional de entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), apresentou os programas da Associação para a internacionalização de empresas que conta com mais de 370 ambientes de inovação associados. Mendes comentou que, em sua experiência, há uma melhoria na qualidade dos produtos das empresas que se internacionalizam.

“Além da diversificação dos mercados, temos um potencial de aumento de produtividade, obviamente, por conta de acesso a novos clientes, mas uma questão indiscutível é a melhora da qualidade do produto por causa da competitividade internacional. O que acaba melhorando a própria imagem empresa e criando um incremento de vendas no mercado local, já que a empresa passa a ser uma empresa global”, comentou.

Olavo Furtado, gestor do PEIEX FACAMP Campinas (SP), comentou que não existe uma regra universal e há várias formas de se internacionalizar. Para ele esta é uma decisão estratégica, não tática.

“Você tem diferentes situações, com diferentes mercados e cada um tem uma particularidade. Ir para o exterior é uma decisão estratégica. Os donos e os sócios devem estar integrados nesta decisão. A primeira coisa que uma empresa deve fazer é olhar para dentro e ver se está preparada para isso, depois ter alguém que lidere esse processo sem terceirizar a responsabilidade e, por fim, montar a melhor equipe. Se preparar, medir e agir”, resumiu Furtado.

Furtado também deu detalhes sobre como o PEIEX contribui para este processo. O Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) é uma iniciativa da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) que tem convênio com as Faculdades de Campinas (FACAMP) para ampliar as fronteiras de pequenas e médias empresas da região de Campinas.

 “O PEIEX é a porta de entrada para outros voos junto da Apex. Nossa função é preparar as empresas”, disse.

Para fechar o webinar, Kleber Stroeh, CEO e fundador da EverFlow, trouxe diversas dicas de quem já passou por este processo mais de uma vez e está inserido nesse ambiente. A empresa de tecnologia, fornecedora de softwares de Process Mining, nasceu como spin-off da Ícaro Tech, ambas empresas-filhas da Unicamp. Na apresentação, o empreendedor serial tratou da diferença de culturas, bem como do preparo necessário para se adaptar.

“Culturas diferentes se comportam de forma diferente. Não tente transportar a sua experiência do Brasil para outro lugar”, afirmou.

Para o empreendedor, é preciso trabalhar o pitch para contar o diferencial da empesa e as histórias de relacionamentos anteriores com parceiros internacionais. Ser simples, direto, relevante e tangível, bem como trabalhar o time constantemente, para garantir que este esteja preparado para atender em uma língua diferente e uma cultura diversa.

“Em modelos de negócios baseados em serviços, ainda são bastante comuns vender por hora nos Estados Unidos e os serviços são extremamente pessoais. Não é comum no Brasil, mas seu parceiro nos Estados Unidos vai pedir entrevistar o consultor. Acostume seu time para isso”, compartilhou Stroeh.

Assista à gravação na íntegra do Webinar Empreendedorismo sem fronteiras no canal da Inova Unicamp no Youtube.