Site

Texto: Adriana Pavanelli

Fotografia: Vanessa Fujihira

Com a notícia do Grupo de Economia de Energia (GEE) da UFRJ, de que o País deixará de gerar R$62 bilhões em renda até 2019 no setor petrolífero, a SOLPE tem um diferencial competitivo nesse cenário de crise: apresenta soluções personalizadas e de baixo custo para o setor de petróleo e gás.

Os amigos e doutores em Ciências e Engenharia de Petróleo pela Unicamp, Guilherme Avansi, Philipe Laboissière e Carlos Barreto, criaram em 2013 a SOLPE, Soluções em Ciências e Engenharia de Petróleo. A empresa oferece soluções computacionais, consultoria, cursos e estudos integrados para as atividades de Exploração e Produção de Petróleo e Gás. A SOLPE surge da necessidade de uma empresa que possa fornecer soluções tecnológicas nessa área com custos inferiores aos praticados no mercado, nacional e internacional, além de um atendimento personalizado a cada situação e acessível a empresas de pequeno e médio porte.

Atualmente incubada pela Incamp, segundo os sócios, os maiores benefícios propiciados pela incubadora são o conhecimento e experiência que ganharam durante os cursos e o acompanhamento cotidiano que a equipe da Incamp oferece.

A entrevista com os sócios Guilherme e Carlos pode ser lida a seguir:

 

[Inova Unicamp] Como surgiu a ideia de abrir a empresa? Como os sócios se conheceram? Quais foram as suas motivações?

[Guilherme] Os sócios eram colegas de departamento durante a pós-graduação e a SOLPE surgiu uma oportunidade diante da necessidade por empresas que pudessem fornecer soluções tecnológicas na área de ciências e engenharia de reservatórios de petróleo com custos inferiores aos praticados no mercado nacional e internacional.

As motivações estão diretamente relacionadas à união, em uma única empresa, de diferentes conhecimentos (know-how) na área da engenharia de reservatórios de petróleo, de forma que pudéssemos atender às empresas de pequeno e médio porte que muitas vezes não possuem recursos financeiros para custear produtos, serviços e/ou consultorias de empresas de renome no mercado nacional e internacional.

 

[Inova Unicamp] Por que escolheram empreender?

[Guilherme] Desde o primeiro momento em que nos reunimos para criar a empresa, decidimos que gostaríamos não somente de empreender, mas de fazermos o que realmente gostamos, que é a pesquisa e a inovação em uma área na qual o Brasil é ainda deficiente de novas tecnologias. Além disso, a oportunidade de podermos criar o nosso próprio produto e fornecê-lo com preços mais acessíveis nos motivou ainda mais.

 

[Inova Unicamp] Quais os desafios encontrados antes do processo de incubação? Por que escolheram a Incamp?

[Carlos] O principal motivo da escolha da Incamp foi a própria UNICAMP. Além de todo o peso do nome, eu fui aluno e trabalhava nos laboratórios do Centro de Estudos de Petróleo (CEPETRO). Além disso, tínhamos amigos que já tinham sido incubados e nos recomendaram. Os principais desafios foram organizar as ideias e transmiti-las. Como nós trabalhávamos em um laboratório de excelência no Brasil, tínhamos uma noção muito boa do que poderia ser inovador e como poderíamos gerar um negócio, mas colocar isso no papel de forma clara foi realmente um desafio.

 

[Inova Unicamp] Qual oportunidade, proporcionada pela Incamp, trouxe benefícios para o seu negócio?

[Carlos] Muitos dos benefícios acabam não sendo perceptíveis no curto prazo, como o conhecimento e experiência que ganhamos durante cursos e com o acompanhamento do dia a dia que a equipe da Incamp nos oferece. E isso pode ajudar muito uma empresa. Por outro lado, algumas das ajudas são mais claras, como, por exemplo, quando a Incamp nos apresenta um investidor. Citando um caso prático, já enviamos uma proposta para uma empresa exploradora de petróleo graças à ponte que foi feita pela Incamp.

 

[Inova Unicamp] Como é o mercado em que atuam? Quais os desafios de empreender nesse segmento?

[Guilherme] É um mercado muito competitivo, onde há um elevado grau de investimentos, mesmo existindo poucas pessoas capacitadas para desenvolver inovações. O grande desafio é chegar até o cliente, que são empresas (pequenas e grandes) operadoras e prestadoras de serviços no segmento de óleo e gás.

 

[Inova Unicamp] Quais produtos vocês oferecem?

[Guilherme] Oferecemos serviços de consultoria, cursos, elaboração e execução de projetos e ferramentas que auxiliem o engenheiro de reservatórios no dia a dia e no processo de tomada de decisão.

 

[Inova Unicamp] Qual o principal diferencial competitivo de sua empresa?

[Guilherme] Nosso diferencial é fornecer ferramentas e serviços personalizados para empresas do setor petrolífero com um valor inferior ao praticado pelas grandes empresas de óleo e gás.

 

[Inova Unicamp] Quais são os seus planos para o futuro? Quais serão os próximos passos?

[Guilherme] Pretendemos desenvolver comercialmente nosso primeiro produto e melhorar a estrutura organizacional da empresa.