Texto: Carolina Octaviano

Fotos: Adriana Pavanelli

As empresas-filhas da Unicamp DSPGeo, iPlantão – Gestão de Equipes em Saúde - e Max-Protein foram destaque na Capital de Inovação Campinas do Movimento 100 Open Startups, que aconteceu na última sexta-feira, dia 13 de novembro, na sede do Ciesp Campinas. Na ocasião, as startups puderam apresentar seus modelos de negócio e propostas para as demandas da indústria para os avaliadores e o público presente.

incamp1

Estes projetos serão, posteriormente, analisados por membros do Wenovate – organizadora do Movimento - e poderão participar da 7ª Open Innovation Week, um dos principais eventos de inovação aberta do país, que busca destacar as 100 melhores startups nacionais em 2015 e acontece entre 23 e 25 fevereiro, em São Paulo. “Em meados de dezembro, devemos ter um resultado de quais startups estão classificadas para a próxima fase”, conta Bruno Rondani, do Wenovate.

Respondendo a demandas do “Desafio Petróleo e Gás”, a empresa DSPGeo está em fase de incubação na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp) e desenvolveu um software que torna as imagens do subsolo mais nítidas, possibilitando otimizar da perfuração de poços de petróleo. Everton Nadalin, CEO da startup, avaliou positivamente a participação no evento. “O feedback da banca de avaliadores foi bem interessante. Eu gostei bastante do evento e do fato de ser regionalizado. Assim, podemos acompanhar as propostas e o trabalho de startups que estão na mesma região que a gente”, afirma o empreendedor.

incamp2

Já na categoria “Desafio Saúde”, a startup iPlantão desenvolveu um sistema para solucionar problemas de gestão de profissionais em saúde. Josenilson Oliveira expôs o modelo de negócios adotado para o software e defendeu a boa recepção que o software tem recebido no mercado: “estamos negociando, inclusive, com o programa ´Médicos sem Fronteiras´ para o fornecimento da nossa ferramenta”, revela.

incamp3

Concorrendo no “Desafio Aberto”, a Maxprotein, startup que trabalha na produção de concentrado protéico de origem vegetal para nutrição animal, tem como principal proposta o oferecimento de um farelo alimentício de qualidade e com diferencial tecnológico, conta o empreendedor Antonio Roberto de Godoi. Ele defende que a participação no Movimento tem proporcionado à empresa oportunidades únicas. “Com os feedbacks, você tem uma chance de repensar seu negócio. A oportunidade de contato com outros empreendedores também enriquece a experiência”, diz Godoi.

incamp4

Além das empresas mencionadas anteriormente, participaram também do evento, na Capital de Inovação Campinas, as startups: APROM – Projetos Industriais, Droneng Drones e Engenharia, Educacross, Escola de Inventor, IZagro, JáTá Chegando, Leva Eu, Matere Educacional, Matlabs, Maxit, NEARBEE, RSU Brasil, SportsTech, Supê AgroSensor, SW2 Soluções em TI, UpBrain, Vetra – Biocerâmicas de alta tecnologia para fabricantes de biomateriais e Vetra – Materiais Bioativos de Alta Tecnologia, com desafios nas áreas de Cidades Inovadoras, Educação do Futuro, Sociedade da Informação, Indústria do Futuro, Agronegócios, Energia Elétrica, MPEs e Wearables.

incamp5

O evento, realizado na Capital Campinas, contou com o patrocínio da Frutaria Premium e o apoio da Inova Unicamp, do Ciesp Campinas, da Baita Aceleradora, da IVP Capital Inteligente, da Liga Empreendedora e do Núcleo das Empresas Júniores de Campinas. Recebem também etapas regionais, as cidades de São Paulo, Recife, Belo Horizonte, Florianópolis, Brasília, Curitiba, Manaus, Rio de Janeiro e São José dos Campos.

Mentoria para startups

Com a finalidade de aprimorarem seus projetos, os empreendedores tiveram também sessões de mentoria com profissionais de áreas como Recursos Humanos, Modelagem de Negócios, Marketing, Finanças, Tecnologia da Informação, entre outros, em evento fechado e realizado no dia 12 de novembro – um dia antes das apresentações dos Pitches. “Todo mundo está lutando para fazer algo novo e colocar algo diferente no mercado. É legal ver a criatividade dos participantes e ver que eles querem agregar valor às empresarial”, analisa o mentor José Nelson Salvetti, da Sensata Technologies.

Esta etapa contou ainda com a participação dos mentores: Silvana Santana, da EMS; Marçal dos Santos, da My Consulting; Ricardo Tortorella, da Conect Consultoria; Carlos Alberto Fróes, da KNBS; Rui Rabelo, do Ciesp Campinas; Alexandre Ferreira, da KnowWhy; Walter Costa, da Baita Aceleradora; e Marcelo Brandão, da Village Marcas e Patentes.

Para mais informações sobre o Movimento 100 Open Startups, acesse: http://www.openstartups.org.br/

Confira as fotos do evento: https://www.flickr.com/photos/137024149@N03/albums/72157658845946173