Texto e Fotografia: Daniella Orsi

George e Érick, sócios da empresa empresa CWN Solutions

Os sócios e empreendedores George Heike Yoshizawa, 44 anos, engenheiro eletricista pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), e Érick Mascagni Ferdinando, 27 anos, engenheiro eletricista pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) e mestre em engenharia elétrica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) se conheceram no laboratório do programa de mestrado da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC), da Unicamp.

Em comum, eles possuíam a motivação de construir projetos inovadores que, ainda que tivessem potencial comercial, pudessem ajudar as pessoas. Nesse sentido, os dois se inscreveram no programa PIPE, da FAPESP, através do qual puderam iniciar o desenvolvimento de um projeto de monitoração usando redes de sensores sem fios. Paralelamente, criaram a CWN Solutions, empresa atualmente incubada na Incamp (Incubadora de Base Tecnológica da Unicamp).

Segundo os sócios da CWN Solutions, a escolha da Incamp se deu pelas oportunidades que acreditariam ter dentro da Unicamp. Além disso, afirmam que a equipe da Incamp lhes ajudou com dificuldades, sobretudo gerenciais, que tiveram no início do projeto.

Confira a seguir a entrevista concedida por Yoshizawa acerca de seu negócio e os desafios do empreendedorismo.

[Inova Unicamp] Como surgiu a ideia de abrir a empresa? Como os sócios se conheceram? Quais foram as suas motivações?

A ideia de abrir a empresa surgiu a partir do programa de mestrado, no qual o trabalho se baseava em tecnologias sem fio. Dentre as várias opções, escolhemos uma que tem um grande potencial de crescimento no mercado: a rede de sensores sem fios interligados à Internet - hoje chamada de Internet of Things.

Eu conheci o Érick no laboratório do mestrado e o chamei para construir um projeto no programa PIPE, da FAPESP. Nossa motivação foi construir projetos inovadores que tivessem um potencial comercial e que, ao mesmo, pudessem ajudar as pessoas a encontrar informações úteis através da monitoração usando redes de sensores sem fios.

[Inova Unicamp] Por que escolheram empreender?

Escolhemos empreender para podermos ter a liberdade de fazer o que gostamos e também ajudarmos as pessoas em suas necessidades.

[Inova Unicamp] Quais os desafios encontrados antes do processo de incubação? Por que escolheram a Incamp?

Antes da incubação, nosso desafio era construir um projeto inovador e que envolvesse pesquisa, com a necessidade da aprovação programa PIPE, da FAPESP. Escolhemos a Incamp pelas oportunidades que poderíamos ter dentro da Unicamp.

[Inova Unicamp] Qual oportunidade, proporcionada pela Incamp, trouxe benefícios para o seu negócio?

A equipe da Incamp nos ajudou com dificuldades que obtivemos no inicio do projeto, principalmente na parte gerencial deste.

[Inova Unicamp] Como é o mercado em que atuam? Quais os desafios de empreender nesse segmento?

Nesse primeiro projeto, o mercado em que atuamos é o de estacionamentos comerciais e, futuramente, pretendemos entrar no de cidades inteligentes. Nosso maior desafio é a redução do custo de produção sem a perda da qualidade e com o mínimo de manutenção possível.

[Inova Unicamp] Quais produtos vocês oferecem?

No momento estamos construindo nosso primeiro produto: um sistema inteligente de estacionamento.

[Inova Unicamp] Quais são os seus planos para o futuro? Quais serão os próximos passos?

Nossos planos futuros envolvem ganhar o mercado nacional e, posteriormente, pretendemos a internacionalização. Os próximos passos incluem gerar inovação com patente e buscar novos investidores.

[Inova Unicamp] Qual seria sua recomendação para outros empreendedores, que também estão iniciando seus negócios?

Sempre acreditar no seu empreendimento e não desistir sem efetivamente tentar empreender.