Mariana Zanatta segura a certificação Cerne da Incamp

Por Thais Oliveira | Foto: Lucas Baldoni e L/ACOM

Hoje (04/12), a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp) recebeu em Brasília uma certificação da implantação de boas práticas em incubação chamado “Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne)”, oferecida pelo Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e pela Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Para receber a certificação, a Incamp teve que realizar um levantamento sobre suas atividades e processos para adaptá-los segundo o Manual de qualidade descrito pelo Cerne. As práticas são: sensibilidade, prospecção, seleção, acompanhamento e graduação, assim explicou Mariana Zanatta, gerente do Parque Científico e Tecnológico da Unicamp e da Incamp.

“Desde 2008, o Cerne é um selo de renome e proporciona grandes oportunidades à Incamp, como a participação em editais e pleiteio a bolsas voltadas somente às incubadoras certificadas. A certificação também agrega valor à incubadora por comprovar que somos uma organização com procedimentos de incubação segundo o que se é recomendado”, comemorou Zanatta.

Membros de incubadoras certificadas

Hoje, a Incamp recebeu a certificação de nível um, que de acordo com o manual apresentado no site da iniciativa, “demonstra que tem capacidade para prospectar e selecionar boas ideais e transformá-las em negócios inovadores bem-sucedidos, de forma sistemática e repetidamente”.

Para Sheila Oliveira Pires, superintendente executiva da Anprotec, a certificação é essencial para o desenvolvimento de um ecossistema sustentável de incubadoras no país: “Quando criamos o Cerne, tínhamos um sonho de qualificar as incubadoras brasileiras. Hoje, vemos que a realidade é maior do que o sonho, ao percebermos que o Cerne tem se consolidado como um modelo de referência em gestão de incubadoras e contribuído decisivamente com dezenas de empreendimentos de sucesso em todo o país”.