O HIDS  irá englobar uma área estratégica, onde estão localizadas instituições e empresas dedicadas à pesquisa e à inovação.

 

Publicado em ELDORADO.

Com o objetivo de orientar a ocupação e o desenvolvimento de um Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável dentro de Campinas (SP), foi criado um convênio de cooperação com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O acordo, celebrado no dia 11 de março, no Palácio dos Bandeirantes, contou com a presença dos representantes da prefeitura, do governo estadual e dos integrantes de 15 instituições, dentre as quais o ELDORADO, que formam o conselho que irá coordenar o desenvolvimento e a implantação do projeto. O superintendente do Instituto, Roberto Soboll, foi representado pelo diretor de pesquisa e inovação do ELDORADO, Dr. Arthur Catto.

Por meio do convênio criado, o BID irá investir o valor de US$ 1 milhão, a fundo perdido, para a elaboração de um plano diretoA “cidade inteligente” será construída a partir de ações sustentáveis, que visem à conservação e à preservação do meio ambiente, como o uso racional da água, a utilização de energia limpa, o desenvolvimento e uso de tecnologias e modelos de negócios inovadores, como a Internet das Coisas (IoT), os veículos autônomos e a economia circular e compartilhada.

Para Soboll, esta é uma iniciativa de extrema importância para o ecossistema de inovação da região de Campinas e do Brasil. Segundo ele, o HIDS funcionará como um catalisador, por aproximar os principais atores da região e trazer o tema sustentabilidade como seu principal alicerce. “O Hub cria a oportunidade de termos a iniciativa privada, o setor público, a academia e sociedade juntos neste momento de grandes transformações digitais”, defende.

Com 11 milhões de m², aproximadamente, O HIDS irá englobar o campus da Unicamp, a PUC-Campinas e todo o perímetro do Ciatec II e do Polo de Desenvolvimento Tecnológico. A região escolhida é estratégica devido à proximidade das rodovias Campinas-Mogi-Mirim, D. Pedro e do complexo Anhanguera-Bandeirantes, onde estão localizadas instituições e empresas dedicadas à pesquisa e à inovação.

Segundo a prefeitura de Campinas, o projeto, inédito para o País, será modelo para o estado de São Paulo e para o Brasil. O prazo de execução do plano é de 36 meses.

Mais informações em: www.hids.depi.unicamp.br/