Texto: Daniella Orsi

 

Membros da Diletta Aplicativos 

 

Por acreditar que o espírito empreendedor pode fazer a diferença no futuro de uma empresa, o empreendedor Michel Cusnir viu no espírito inovador uma forma de revigorar a companhia onde trabalhava, a AsGa Sistemas. Nesse sentido, Cusnir foi escolhido para presidir uma spin-off da empresa, a Diletta Aplicativos.

Fundada por Cusnir, 40 anos, bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Campinas, e seu sócio Plínio Guilherme da Silva Filho, bacharel em Engenharia, a Diletta trabalha com aplicativos de entretenimento e atendimento de informações, em produtos de análise de dados e BigData para operadoras, e, mais recentemente, com uma solução de IoT (Internet of Things) para automação residencial.

A empresa faz parte do programa de incubação na Incamp (Incubadora de Base Tecnológica da Unicamp) desde julho de 2014. Segundo Cusnir, a Incamp foi fundamental ao fornecer à Diletta o ambiente necessário para criar uma cultura de inovação da empresa. Ainda devido à proximidade com a Unicamp, a Incubadora permite o acesso aos pesquisadores e pesquisas da própria universidade, possibilitando importantes cooperações.

 

Membros da Diletta Aplicativos

 

Confira a seguir a entrevista concedida por Cusnir, acerca de suas visões sobre o processo de incubação e empreendedorismo.

 

[Inova Unicamp] Como surgiu a ideia de abrir a empresa? Como os sócios se conheceram? Quais foram as suas motivações?

A Diletta aplicativos é uma startup, mas é também diferente das demais empresas incubadas: ela nasceu como uma spin-off de uma outra empresa, a AsGa Sistemas, e, portanto, o surgimento da Diletta está amarrado a ela. O fato é que a AsGa Sistemas, atualmente uma das empresas mais rentáveis no setor de Telecom e de TI (Tecnologia da Informação), surgiu de uma grande inovação, que gerou um negócio extremamente promissor e rentável. Porém, a capacidade da AsGa Sistemas de gerar inovação começou a ficar extremamente limitado, sobretudo a partir do momento em que ela foi se tornando uma empresa bastante focada em operações.

Assim, os sócios, em especial eu, que possuem maior vivencia com startups e criando novos negócios a partir de inovações, elaboraram uma maneira de incentivar a criação de inovações e novos negócios para a AsGa Sistemas - criando a Diletta Aplicativos. A missão da Diletta é revigorar o espirito inovador que existia na AsGa Sistemas no seu início e pesquisar e desenvolver novos produtos e negócios.

Deste modo, eu saí das minhas atividades operacionais na AsGa Sistemas para presidir a Diletta Aplicativos, levando comigo um grupo seleto de profissionais com histórico e experiência necessária para gerar novos projetos e nova tecnologia.

[Inova Unicamp] Por que escolheram empreender?

Todo meu histórico profissional é focado em empreendedorismo. Mas o motivo do porquê de escolher empreender, ao invés de seguir com o trabalho operacional da AsGa Sistemas, é bastante simples.

A AsGa Sistemas é uma empresa de excepcional rentabilidade, mas o seu crescimento é modesto e, apesar de que ao contrário das outras empresas que atuam em Telecom, estamos crescendo, esse crescimento ainda é na faixa de 10% ao ano. Esse crescimento tem potencial de triplicar com ações da administração da empresa, o fortalecimento da nossa atuação comercial e estratégias de marketing. Porém sabemos que se criarmos novas inovações disruptivas, similares as que foram criadas no início da empresa, podemos fazer esse crescimento multiplicar por 10 ou 20, então estamos mirando no crescimento e acreditando que o espírito empreendedor pode fazer a diferença no futuro da empresa.

[Inova Unicamp] Quais os desafios encontrados antes do processo de incubação? Por que escolheram a Incamp?

No nosso caso as dificuldades também foram diferentes. A Diletta Aplicativos ficava residente dentro da AsGa Sistemas. Então não tinha dificuldade de localização por conta disso. Porém tentar criar uma cultura de inovação e um pensamento empreendedor na equipe fica muito prejudicado se você vive dentro da cultura de uma empresa operacional. Estudos mostram que uma empresa operacional, normalmente avessa ao risco, irá acabar interferindo e prejudicando a capacidade de inovação de uma startup. Estudos como o do Clayton M. Christensen (Do Dilema do Inovador) demonstram que existem melhores práticas para fazer uma inovação aparecer e, portanto, manter a equipe em local apropriado onde a empresa poderá formar sua própria cultura, passou a ser fundamental.

A escolha da Incamp nesse cenário foi óbvia: como ex-aluno da Unicamp (característica comum à maioria da equipe), a proximidade com as pesquisas de ponta e o ambiente acadêmico pareceram o ambiente ideal para criar e incubar essa nova empresa.

 

[Inova Unicamp] Qual oportunidade, proporcionada pela Incamp, trouxe benefícios para o seu negócio?

A Incamp já foi fundamental ao permitir que tivéssemos o ambiente necessário para criar uma cultura de inovação da empresa. Mas a proximidade com a Unicamp nos impactou de outras formas. O convite para a palestra do Stephen Fleming, no Desafio Unicamp, teve um forte impacto de inspiração para formar a metodologia e forma de trabalho da empresa. A possibilidade da Incamp manter convênios de pesquisas com as operadoras de Telecom, clientes da AsGa Sistemas e da Diletta nos permite colaborar com essas operadoras em iniciativas de inovação. Mas talvez o mais importante é a possibilidade de nos abrir acesso aos pesquisadores da Unicamp, dando acesso a pesquisas que nós temos a capacidade de ajudar a transformar em produtos viáveis. Já iniciamos as discussões para esse tipo de colaboração.

[Inova Unicamp] Como é o mercado em que atuam? Quais os desafios de empreender nesse segmento?

A AsGa Sistemas trabalha muito no mercado de operadoras, então a Diletta herdou um conhecimento e relacionamento nesse mercado onde o principal problema é o fato de haverem poucos e grandes clientes. Ainda assim a Diletta procura diversificar criando produtos para o consumidor final utilizando o conhecimento e experiência em Telecom para abordar o mercado de varejo. Isso tem sido bem difícil, já que atuar no varejo não é algo que os profissionais da Diletta conhecem e tem experiência em fazer. Porém estamos aprendendo na base de tentativa e erro.

 [Inova Unicamp] Quais produtos vocês oferecem? 

 Protótipo de sistema de automação residencial para controle de temperatura de boilers, produzido pela Diletta Aplicativos

 

Estamos trabalhando numa solução de IoT (Internet of Things) para automação residencial. O produto ainda não foi lançado, mas tem previsão de sair esse ano.

Além disso trabalhamos em produtos de análise de dados e BigData para as operadoras a fim de criar uma nova linha de negócios para as operadoras. Nisso temos tentado também desenvolver em conjunto com as operadoras aplicativos de entretenimento e atendimento de informações ao usuário final.

[Inova Unicamp] Qual o principal diferencial competitivo de sua empresa?

Acreditamos que a maturidade da equipe, bem como o conhecimento de Telecom e experiência com grandes volumes de dados seja um diferencial suficiente para garantir a criação de produtos diferenciados com grande aceitação pelo mercado.

Canais comerciais já estabelecidos devem ajudar na comercialização dos produtos voltados para as operadoras e na qualidade da entrega.

[Inova Unicamp] Quais são os seus planos para o futuro? Quais serão os próximos passos?

No momento estamos extremamente focados em entregar os produtos nos quais estamos trabalhando e nos quais acreditamos muito no potencial de sucesso.

Estamos de olho no longo prazo em outro tipo de expansão para o negócio que é a atuação internacional. Temos frequentado eventos internacionais em busca de oportunidade para expandirmos no futuro para outros países.

[Inova Unicamp] Qual seria sua recomendação para outros empreendedores, que também estão iniciando seus negócios?

Eu recomendaria a eles aprenderem e se prepararem para lidar com o fracasso. Como empreendedor serial, posso dizer que fracassei em muito mais iniciativas do que tive sucesso. Porém nos pontos em que obtive sucesso, tenho certeza que não conseguiria chegar se não tivesse tido os fracassos. Com os acertos a gente aprende pouco, mas com os fracassos aprendemos muito.